domingo, 4 de outubro de 2009

Sinto-me pesado como um saco de areia...
Não! Sinto-me como uma flor em Marte!
Desespero: sinto-me apenas cheio de pedras
que me tornam vazio e sem fim

Não as respiro nem as sorvo
Tudo parece uma feira de vaidades
um triste festim

Porque o que devia esticar como a sola dos meus pés
Quebrou-se p'ró que resta de mim

My_Little_Bedroom

1 comentário:

O Astronauta disse...

Bonito, sim senhor! Estz música arrepia...